Manancial Histórico:

Entrada de uma caleira (forno de queimar cal)

Setembro de 1836, em algum lugar ao sul:

…Antônio de Souza Netto, depois de localizar os imperiais, vinha em marcha resoluta, a ponto do Major João F. Caldwell profetizar que “Netto vinha para triunfar”.

Ao se confrontarem, as forças descarregaram suas armas de fogo, mas depois houve o predomínio das armas brancas. 

Netto havia recomendado aos seus: “Camaradas, não quero ouvir um tiro mais… “À carga, à espada e lança!”. O combate foi terrível.

Inicialmente Silva Tavares (comandante imperial) carregou com vantagem e fez os farroupilhas recuarem, levando-os de vencida. 

Nesse momento há um total desarranjo do combate. A cabeçada do freio da montaria de Silva Tavares é cortada, e seu cavalo sai em disparada. Criando-se assim um grande alvoroço entre os seus. 

David Pereira, querendo corrigir a ação, vendo a gente do Netto voltada para aquela inesperada confusão, manda o Tenente Pedro José Nunes compor a ala direita e arremete outra vez, para recuperar terreno. Atingido por um um tiro na coxa, cai do cavalo e sua gente se dispersa. 

O combate que se anunciara pressurosa se esfacela num instante.

Antônio de Souza Netto fica vitorioso em campo…

O trecho de texto que você acabou de ler foi escrito por Cassio Lopes, historiador de Bagé, há muito encantado com as historias de Candiota. Foi ele quem muito atenciosamente levou nossa produção para conhecer os pontos históricos do município, que estão nos ajudando a compor o capítulo de “Candiota Natural” dedicado ao resgate histórico. Tivemos a oportunidade de caminhar pelas paisagens berço da república riograndense e palco de sangrentas peleas durante a Revolução Farroupilha.

_MG_0077

O Historiador Cassio Lopes guia a nossa equipe pelas paisagens sulinas.

P1810930

Perspectiva do interior das caleiras (fornos de queimar cal) remontantes do séc. XIX.

P1810942

_MG_0037

Mausoléu do Brigadeiro Manoel Lucas de Lima

_MG_0036

P1820042

Ruinas do Cemitério Alto Santa Rosa

Pudemos perceber detalhes que poucos moradores conhecem até então, como os fornos de queimar cal que surgem no meio da mata, datando de tempos remotos, quando o local ainda era campo. Conhecemos a Vila do Tigre, o vilarejo mais antigo de Candiota e o cemitério do Alto da Santa Rosa, onde a natureza brota do mausoléu. Este local chamou a nossa atenção e também a de Jayme Monjardim, diretor de “O Tempo e o Vento”, que o utilizou para gravar uma cena dramática para o longa. Por último (Por enquanto! Precisamos guardar alguns segredos para o filme!) destacamos a estação férrea, com toda a sua beleza nostálgica, capaz de cativar os olhos e aflorar a imaginação, nos levando a perguntar, como era a vida no Rio Grande de outrora? Para nós, conhecer o passado ajudou na compreensão do presente.

Confira outros causos sobre Candiota clicando aqui

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Sem categoria

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s