2ª Expedição Candiota Natural – Descobrindo a vida na escuridão

Enchendo os olhos de beleza e os pensamentos de boas lembranças.

Registrando as cores e os valores que formam esta terra que tanto amamos”.

Assim nos sentimos em cada expedição do Rastro pelo Rio Grande do Sul! Uma busca constante por diferentes perspectivas e olhares sobre os seres e paisagens do Pampa. Com esse objetivo, nesta última expedição, tivemos a oportunidade de conhecer mais um local nos assentamentos do Município de Candiota, desta vez, na propriedade do Sr. Ronaldo, onde testamos outras formas de registrar a vida silvestre e seus ecossistemas. Uma alternativa  sorrateira e muito eficaz para registrar o comportamento animal.

Este slideshow necessita de JavaScript.

As armadilhas filmadoras são equipamentos que quando instalados nos ambientes naturais registram os hábitos dos animais por meio de um sensor que capta calor e movimento, iniciando a filmagem automaticamente.  Isso nos permite desvendar a presença e o comportamento de espécies que habitam determinado ambiente, com maior intimidade e aproximação e sem o contato direto com o ser humano.

Foram 4 dias de ótimas vivências.  A simplicidade do povo comparada ao brotar de uma planta, que por mais singela que seja, revela muita complexidade e beleza.

A noite parecia estar perfeita para a atividade dos animais. Um clima tropical que instigava a curtir uma caminhada noturna, iluminados pela lua.


Lagarta muito comum na região. É primavera, época em que os ovos eclodem, dando liberdade a milhares desta espécie, exigindo maior atenção da equipe na hora de vestir os equipamentos e se locomover pelas matas.

No caminho um contraste em rosa chama atenção em meio ao verde dos campos na campanha. A flor de trevo, não era de quatro folhas, mas parece ter dado chance para a sorte.

Aguardem as próximas imagens e relatos desta aventura!

Anúncios

1 comentário

Arquivado em Sem categoria

A primeira expedição

“O que guia a vida é… um pequeno fluxo, mantido pela luz do sol.” Albert Zsent-Györgyi.

 

Iniciamos hoje o primeiro relato do diário de bordo, onde você acompanhará nossas experiências nesta produção realizada pela equipe Rastro, financiada pelo edital de seleção pública da Eletrobras – CGTEE.  Para divulgação do conteúdo gerado nesta obra contaremos com o apoio do Coletivo Fora do Eixo – atravez da DF5, sua distribuidora alternativa de filmes, ONGs, instituições de ensino, cultura, arte e meio ambiente, tudo para levar mais longe a realidade quase invisível da sociedade, cultura e ambiente encontrada na região da campanha do estado do Rio Grande do Sul.

Após dois meses de pré-produção, partimos na manhã do dia 12 de outubro em direção a Candiota para iniciar a gravação das imagens do documentário.

Nos altos e baixos de Candiota, a revelação de um bioma Pampa colorido e diverso.

Assim que nos afastamos da cidade de Pelotas logo foi surgindo o sentimento de prazer e realização por estar viajando mais uma vez em busca das belezas desse Rio Grande. Uma satisfação incrível por fazer parte deste trabalho de formiguinha, construindo em conjunto na busca por dias melhores, com pessoas sensíveis e dispostas a fazer a diferença.

Logo quando nos aproximávamos da propriedade onde iríamos montar o acampamento, brilhou na porteira o sorriso sincero do dono das terras e de sua família, que aproveitavam o feriado do dia das crianças para reunir os parentes em uma “churrascada”. Fomos recebidos com muito carinho e confiança, ficamos muito gratos por aquele momento. Grande “Seu Adão”, sabedoria e humildade em pessoa.

Com as chuvas da semana anterior os níveis dos rios subiram alagando boa parte dos campos e matas ciliares, transformando o rio antes tranqüilo em uma corrente de força e beleza, levando a vida em suas veias.

Arroio Candiota

Com o acampamento instalado, câmeras preparadas, adrenalina no sangue, partimos então para a ação… Começava o primeiro dia de filmagens do documentário Candiota Natural – Sociedade, Cultura e Ambiente.

Registramos muitas interações nestes dias, como a comunidade que vive nos assentamentos e o ambiente natural da região. Através do diálogo com alguns moradores, vimos que eles possuem uma percepção muito peculiar da sua relação com a natureza, tendo o ambiente como grande fonte de sustento, na maioria das vezes de forma não sustentável, mas como falamos, “na maioria das vezes”, existem boas exceções.


Produção de queijo como uma alternativa de renda. Carinho e amor direto para a mesa dos cidadãos candiotenses.

São as exceções que servem de exemplo para a propagação de uma nova cultura, de um novo viver, que insere a natureza como parte do homem e não somente como sua propriedade.

Seu Adão, assentado da região exibe com orgulho o resultado da horta de produção orgânica, feliz por não utilizar mais venenos em suas plantações.

A produção de leite é mais uma alternativa de renda na região.

É sempre presente em nossos trabalhos a ligação com a terra que nos alimenta. Perceber essa ligação é algo único, complexo e belo. Emaranhado em nossas raízes, mas que poucos notam e dão o devido valor. Um dia alcançaremos essa consciência, até lá vamos continuar nessa estrada de erros e acertos, de ensinar e aprender, de desvendar e construir o saber.


Ao final da expedição convidamos a família para que conferissem um pouco das imagens que gravamos em suas terras. Olhos cheios de emoção, sorriso no rosto e admiração pelo lugar onde vivem.

Amanhecer no Arroio Candiota

Jararaca encontrada próximo ao nosso acampamento. Bela serpente de indiscutível importância no equilíbrio dinâmico da biodiversidade.

Veado encontrado em uma das atividades de busca ativa para captação de imagens da fauna.

Família reunida para registrar a primeira expedição do Rastro na região e celebrar estes momentos de vivencia e muito aprendizado.

Em breve, mais relatos e imagens desta produção.

Deixe um comentário

Arquivado em Sem categoria

Bem vindos ao diário de bordo do documentário | CANDIOTA NATURAL | Sociedade, cultura e ambiente |

Neste blog você acompanhará, durante os 6 meses de projeto, todos os passos da equipe do Rastro nesta aventura em busca de registros que ilustrem as realidades da campanha, tendo como principal tema as relações entre o ser humano e o meio em que vive.

1 comentário

Arquivado em Sem categoria